Muitas discussões são feitas sobre o estilo e comportamento da Geração Y e sobre estratégias para gerenciar essas pessoas, já que muitos são liderados por pessoas da Geração X. O abismo de gerações é um ponto preocupante para os profissionais de RH.

A questão principal é: qual a raiz do problema – as expectativas dos Millennials ou o estilo de liderança da Geração X?

Os Baby Boomers sempre foram respeitados como a “geração workaholic”: foi a primeira geração a ver o crescimento da tecnologia e a crescer cuidando de si mesmos. Sempre buscaram por segurança no trabalho, mas sem deixar de passar tempo com a família – especialmente com as crianças – porque não queriam que a próxima geração passasse pelo que passaram. São um bom exemplo de riscos calculados e retorno moderado.

A percepção geral sobre os Millennials é que eles têm um foco pequeno de atenção e vivem sob o ditado “Você só vive uma vez”. No ambiente de trabalho, eles procuram uma vida balanceada entre diversão e trabalho e procuram um ambiente encorajador. Preferem horários flexíveis e home office, mas estão dispostos a sacrificar seu tempo livre para cumprir com suas responsabilidades. Eles têm um senso claro de grandes riscos e retornos altos. Para eles, o respeito não está incutido no conhecimento, idade, status ou posição do outro.

 

Estatísticas colocam as coisas em perspectiva

A população atual de Millennials vem crescendo e assumindo cada vez mais cargos gerenciais. Além disso, os representantes da Geração X estão adiando a aposentadoria – esses dois fatores redefinem a composição da força de trabalho.

 

Do que se trata o abismo de gerações?

O problema todo acontece quando os líderes tentam usar a mesma abordagem para todas as gerações. É um desafio crescente para os gerentes porque eles ainda não aprenderam a adaptar o estilo de liderança para as diferentes faixas etárias.

A questão que preocupa é: os líderes estão dispostos a aprender com alguém mais jovem e adaptarem-se aos diferentes estilos de trabalho? Eles estão prontos para passar por essa transição de liderança?

 

Qual é o próximo passo?

Para responder essa pergunta, nós temos que voltar ao ponto inicial – onde aprendemos as práticas de liderança? Líderes são formados por meio de experiências reais, observações, desafios e autorreflexão.

É natural para as pessoas aprenderem com seus superiores. Mas para uma abordagem mais eficaz, é necessário que as Gerações X e Y reaprendam juntos, para conseguirem lidar com a Geração Z que está chegando no mercado de trabalho.

Funcionários de todas as idades têm conhecimentos para compartilhar; o segredo para o sucesso é aproveitar cada uma de suas qualidades e usar o abismo de gerações como um ponto para o desenvolvimento.

A Efix disponibiliza ferramentas que podem ajudar a sua empresa a resolver essa e outras questões de treinamento e aprendizagem. O Learning Suite possibilita a administração de processos de capacitação de pessoas.

 

Com Human Resources

Voltar
 
 


Conecte-se à Efix:

Efix, Brasil

+ 55 (11) 3044 4349

Efix, EUA

+ 1 (586) 486 EFIx  
+ 1 (586) 486 3349