No post anterior falamos sobre os benefícios que as empresas podem ter ao flexibilizar o horário de trabalho de seus colaboradores. Confira agora algumas dicas de como isso pode se tonar uma boa ferramenta de gestão:

  1. A flexibilidade é mais importante do que a política – Já está provado que funcionário que trabalha em casa reduz custos consideráveis às empresas. Programação flexível também demonstrou reduzir o absenteísmo em 25%. Não importa o teor da política da empresa, ser flexível é quase sempre a melhor rota para todos;
  1. Mantenha a mente aberta para as necessidades dos funcionários – Normalmente 1/3 dos seus funcionários são corujas, o que significa que eles conseguem seu pico mental no final do dia. Tipos criativos às vezes precisam de solidão para fazer melhor seu trabalho e outros podem ter estranhos rituais. Todo mundo trabalha de forma diferente, então esteja aberto a pedidos estranhos;
  1. Pese no que você está disposto para manter o empregado – Você pode perder o funcionário caso não puder atender seus pedidos, mas também considere como a mudança vai impactar a si mesmo e ao resto do escritório. Com motivos, não há problema em dizer não;
  1. Questões financeiras após as mudanças – Uma pessoa trabalha cinco dias por semana e sabe que pode fazer seu serviço em quatro. Quando ela solicitou de seus chefes a redução de jornada, eles aprovaram a mudança, juntamente com 20% de corte de pagamento. Esteja certo que muitas vezes o tiro pode sair pela culatra.

Um bônus surpresa

Tornar a empresa flexível pode resultar em facilidades na hora de recrutar, já que como não há a necessidade de presença física, sua procura pode ganhar âmbito nacional. A Citrip, site de viagens de origem chinesa, realizou um estudo onde eles enviaram metade do seu pessoal para trabalhar em casa durante nove meses e compararam seus níveis de produtividade com os seus colegas que permaneceram no escritório. Descobriram que os funcionários home-office concluíram 13,5% mais chamadas, o equivalente a um dia de trabalho extra por semana.

Sim, é o futuro do trabalho

Horários flexíveis são o futuro do trabalho. Os empregadores não podem mais se dar ao luxo de se esconder atrás da política da empresa. Estamos em transição entre a velha maneira de proceder e a nova, e muitas empresas veem a necessidade de adotar essas políticas informais. A mudança é sempre um processo tumultuado, mas observando como o número de pessoas que trabalham em casa vai mais que dobrar até 2016 nos Estados Unidos, é também uma necessidade.

Com informações do The Business of RH

Back
 
 


Connect to Efix:

Efix, USA

+ 1 (321) 200 0084